Diferenças entre Bypass e Sleeve

> Cirurgia Sleeve

Normalmente o estômago tem a capacidade de conter entre 1 litro e 1 litro e meio de alimentos e líquidos, dependendo do tamanho do indivíduo e hábitos alimentares pode caber até 4 litros. No Sleeve ele é cortado no sentido vertical e passa a caber em torno de 100 ml. Mesmo sendo um pouco maior seu esvaziamento é mais lento devido à preservação do piloro que é a válvula natural que regula o esvaziamento do estômago.

Absorção de vitaminas no Sleeve : Todas as vitaminas e nutrientes ingeridas são aproveitados. Como durante a perda de peso existe uma redução acentuada da quantidade e restrição a certos alimentos , é necessária a reposição de vitaminas por cerca de um ano , após esse período só será necessário caso os exames de sangue mostrem carência de algum nutriente. A longo prazo é mais fácil manter o nível adequado de vitaminas e nutrientes com o Sleeve.

Perda de peso no Sleeve: A perda de peso costuma ser mais gradativa, se o paciente seguir todas as recomendações a estabilização ocorre por volta de um ano e meio após a cirurgia. A quantidade de peso eliminada após a estabilização só depende do empenho de cada um. A grande maioria consegue chegar na sua meta que é o IMC de 18 e 25.

Dumping no Sleeve: É muito raro e quando ocorre costuma ser muito leve uma vez que o alimento sofre diluição progressiva pela saliva, suco gástrico, suco pancreático e bile durante seu trajeto natural pelo trato gastro-intestinal.

Dificuldade de realização de exames após o Sleeve: Não existe porção do estômago ou duodeno que fique fora do alcance por endoscopia uma vez que não existe qualquer tipo de desvio. Isto é particularmente importante em pacientes com histórico de tumores na família e aqueles que necessitem exames nos ductos biliares e pancreático.

Absorção de medicamentos no Sleeve : todos os medicamentos poderão ser tomados na dosagem habitual pois continuarão a passar pelo estômago e intestino.

O Sleeve proporciona uma excelente perda de peso com uma excelente qualidade de emagrecimento com menor dependência de vitaminas e suplementos a longo prazo, sem dumping.

Veja a animação da Cirurgia Sleeve (em inglês):


> Cirurgia Bypass

O estômago é cortado em duas partes , uma menor de cerca de 30 ml que é ligada diretamente ao intestino, e outra maior que juntamente com 2 metros do intestino são desviados do trajeto normal. Eles permanecem dentro da barriga mas ficam fora do trajeto alimentar. Apesar do estômago ficar menor que no sleeve não existe uma válvula que regule seu esvaziamento permitindo a ingestão de grande quantidade de líquidos.

Absorção de vitaminas e nutrientes no Bypass: Como a maior parte do estômago e boa parte do intestino são desviados os alimentos não passam pelo processo natural de digestão e absorção, existe uma dificuldade da digestão de carnes e absorção de vitaminas B12, vitamina A , vitamina D , vitamina K, ferro e cálcio além de outros em menor intensidade. A reposição de vitaminas, ferro e o cálcio devem ser diárias e vitalícias.

Perda de peso no Bypass: Ocorre uma perda acentuada logo nos primeiros meses levando o paciente (e muitos médicos ) a acreditarem que emagrece mais. Isto se deve ao fato do intestino mais curto absorver menos vitaminas e nutrientes, com o passar do tempo o intestino que permanece no trânsito adquire uma maior capacidade de absorção de nutrientes (mas não de vitaminas) fazendo com que o paciente ganhe um pouco mais de peso antes de estabilizar. Portanto é um equívoco considerar o menor peso atingido após a cirurgia como definitivo, na verdade a estabilização ocorre cerca de um ano e meio após a cirurgia exatamente no mesmo tempo do Sleeve.

No Bypass, o estômago e o duodeno ficam desviados tornando a acesso a eles difíceis em exames de rotina (mas não impossíveis). A realização de exames e procedimentos nas porções desviadas exige o uso de equipamentos e especialistas nem sempre disponíveis em todas localidades.

Dumping no Bypass: Pode ocorrer com frequência caso haja ingestão de alimentos gordurosos, doces e carboidratos. Se manifesta com cefaléia , taquicardia , sudorese, náuseas fraqueza e diarréia, pode ocorrer de 30 a 60 minutos ( dumping precoce ) após a refeição ou de 1 a 3 horas após ( dumping tardio).

Absorção de medicamentos no bypass : pode ser necessária a correção da dose ou mudança de via de aplicação dependendo da medicação.

O Bypass proporciona uma boa perda porém mais brusca de peso , necessita ingestão diária e vitalícia de suplementos e vitaminas. Anemia , deficiência de cálcio e vitaminas são mais frequentes. Ainda é a cirurgia mais popular no Brasil.

Veja a animação da Cirurgia Bypass (em inglês):

Conclusão: ambas cirurgias são igualmente eficazes na redução de peso e sua manutenção a longo prazo.